Twitter Facebook Delicious Digg Stumbleupon Favorites More

QLO

Polícia no Local

sexta-feira, 3 de fevereiro de 2017

Destaques - MINAS GERAIS


Polícia desmonta esquema de venda de pasta base de cocaína em MG

Delegado diz que 23 kg de pasta base foram apreendidos em Juiz de Fora.
Suspeitos são do Ceará; investigações terão continuidade.

Do G1 Zona da Mata

Suspeitos foram presos com pasta base de cocaína em Juiz de Fora (Foto: Polícia Civil/Divulgação)Dois dos jovens presos durante a operação que apreendeu 23 kg de pasta base de cocaína em Juiz de Fora (Foto: Polícia Civil/Divulgação)
A Delegacia Especializada Antidrogas apresentou dois jovens de 22 anos presos por tráfico de drogas e 23 kg de pasta-base de cocaína apreendidos em Juiz de Fora nesta quarta-feira (1º). Além deles, outro jovem de 29 anos foi detido pela Polícia Militar com mais R$ 22 mil, dinheiro que pertenceria ao grupo que seria responsável pela venda da pasta base na cidade.
As apurações continuam para identificar outros suspeitos que negociavam com o grupo e uma mulher, de idade ainda não divulgada, que também seria responsável pela negociação da droga.
Depósito no Alto dos Passos
De acordo com o delegado Rafael Gomes, a maior apreensão do ano até agora ocorreu após um mês de investigações. "Há mais de um mês, estamos investigando o tráfico de pasta base de cocaína. Apuramos que um imóvel no Bairro Alto dos Passos serviria de depósito e onde ocorria a pesagem da droga. Nesta quarta (1º), observamos que outro carro esteve no local e depois que o motorista saiu, nós entramos e fizemos as prisões", disse.
Carro do suspeito de tráfico de drogas foi apreendido pela PM em Juiz de Fora (Foto: Polícia Militar/Divulgação)Veículo foi apreendido com jovem
(Foto: Polícia Militar/Divulgação)
Foram detidos os dois jovens de 22 anos, que são do Ceará, e apreendidas a pasta base, balança de precisão, materiais para refino e embalagens. A operação continuou em outro endereço no mesmo bairro.
"A partir da placa do carro visto deixando o local, descobrimos que a proprietária, que também é do Ceará, morava na Avenida Rio Branco. Estivemos neste apartamento e encontramos uma pedra bruta de crack e uma grande contabilidade do tráfico de drogas. Fizemos rastreamento do veículo, mas o motorista conseguiu escapar da equipe", explicou o delegado.
condutor do carrro, de 29 anos, foi preso no Bairro Santa Cruz após abordagem da Polícia Militar. Segundo a ocorrência, ele é suspeito de tráfico de drogas na região dos bairros Santa Cruz, São Judas Tadeu, na zona Norte. Numa mochila foram encontrados R$ 22.120 em dinheiro e uma bucha de maconha. Ele afirmou que o dinheiro pertencia à uma amiga.
Suspeito de tráfico estava com mais de R$ 22 mil no Bairro Santa Cruz em Juiz de Fora (Foto: Polícia Militar/Divulgação)Jovem estava com mais de R$ 22 mil em mochila
(Foto: Polícia Militar/Divulgação)
"Durante o registro da ocorrência, recebemos a informação de que a PM localizou o outro envolvido e apreendeu o dinheiro que suspeitamos ser proveniente da venda de drogas. Os três optaram por só falar em juízo no depoimento, que foi acompanhado pelos advogados", afirmou Rafael Gomes.
Todos tiveram o flagrante confirmado por tráfico de drogas e por associação ao tráfico e foram encaminhados ao Centro de Remanejamento do Sistema Prisional (Ceresp).
Agora as investigações continuam. A mulher apontada como dona do apartamento e do carro apreendido não está em Juiz de Fora. "Ela já foi identificada, assim como outros indivíduos que negociavam com estas pessoas. Vamos trabalhar para em breve pedir a prisão deles à Justiça", afirmou o delegado.

Jovem é detido com 376 pinos de cocaína pela PRF de Leopoldina

Suspeito estava em um ônibus abordado no posto na BR-116.
Jovem e drogas foram encaminhados para a Polícia Civil.

Do G1 Zona da Mata

Drogas foram apreendidas com passageiro de ônibus pela PRF Leopoldina  (Foto: Polícia Rodoviária Federal/Divulgação)Drogas foram apreendidas com passageiro de ônibus pela PRF de Leopoldina (Foto: Polícia Rodoviária Federal/Divulgação)
Um jovem de 22 anos foi detido pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) de Leopoldina com 376 pinos de cocaína em um ônibus de viagem na BR-116, na manhã desta quinta-feira (2). A droga foi encontrada durante abordagem de rotina e estava na mochila do passageiro do ônibus que saiu do Rio de Janeiro com destino a Cataguases.
De acordo com as primeiras informações, o rapaz é de Leopoldina e tem suspeita de envolvimento com tráfico de drogas. A princípio, foram achados 277 pinos. Depois, durante o registro da ocorrência, o restante foi encontrado em outro compartimento da mochila.
Em seguida, o jovem e as drogas apreendidas serão encaminhados para a Polícia Civil de Leopoldina.

Suspeitos de envolvimento em roubo de bancos no Sul de MG são presos

Três homens foram localizados em Socorro (SP), na divisa com o estado.
Eles teriam participado de ataques em Senador Amaral nesta terça (1º).

Do G1 Sul de Minas

Três pessoas foram presas nesta terça-feira (1º) por suspeita de envolvimento no assalto a bancos de Senador Amaral (MG). De acordo com a Polícia Civil, os suspeitos foram localizados em Socorro (SP). Com um dos detidos foi encontrado um celular que teria mensagens que ligavam o suspeito ao assalto.
Explosões de caixas eletrônicos e tiros foram registrados em Senador Amaral na madrugada desta terça-feira. Pelo menos 20 homens armados participaram da operação e fugiram em direção ao interior de São Paulo. Em Socorro, que fica na divisa com Minas Gerais, quatro carros foram apreendidos. Em um deles havia um pé de cabra e parte do dinheiro que teria sido roubado dos bancos Sicoob e Bradesco.
A Polícia Civil investiga se uma mesma quadrilha tem praticado os ataques a agências bancárias nos últimos dias no Sul de Minas. Desde o início do ano, já foram cinco ocorrências do mesmo tipo.
Pelo menos 20 homens armados teriam participado de ataque em Senador Amaral (Foto: Reprodução EPTV)Pelo menos 20 homens armados teriam participado de ataque em Senador Amaral (Foto: Reprodução EPTV)
A polícia informou que um dos suspeitos trabalhava como vendedor de espetinhos na cidade e o outro foi detido após ser abordado em atitude suspeita dentro de um carro. Com ele foi encontrado um celular que teria mensagens ligadas a roubos de bancos. Os dois suspeitos, que foram presos preventivamente, são irmãos.
O terceiro suspeito, preso em flagrante, estava em um carro com placas adulteradas. Todos foram encaminhados para a cadeia de Serra Negra (SP).

Em MG, sete criminosos são mortos em troca de tiros com policiais civis

Eles iriam explodir caixas de um banco, quando foram abordados.
Quadrilha é de São Paulo e estava agindo no Norte de Minas, diz PC.

Juliana PeixotoDo G1 Grande Minas

Sete criminosos são mortos e um é baleado durante troca de tiros com policiais civis, na madrugada desta quinta-feira (2), em Mato Verde, no Norte de Minas. Segundo a PC, a quadrilha, que é de São Paulo, é investigada por explosões de caixas na região e estava sendo monitorada.

“Começamos a investigar crimes de explosão de bancos e chegamos aos membros da quadrilha. Sabíamos que eles iriam tentar explosões em Mato Verde, entre terça e sexta-feira. Escalamos 40 policiais civis das Regionais de Montes Claros e Janaúba. Na madrugada de hoje, estes policiais, armados e bem posicionados, perceberam o momento em que oito homens chegaram em frente aos bancos da cidade, em uma caminhonete. Eles desceram do veículo e, de imediato, foi dada voz de prisão. Eles atiraram contra os policiais civis e houve confronto", explicou o delegado Renato Nunes Henriques, Chefe do Departamento da Polícia Civil de Montes Claros. Nenhum policial ficou ferido.
Banco 1 (Foto: Polícia Civil/ Divulgação)Eles foram abordados quando iriam explodir caixas
de um banco (Foto: Polícia Civil/ Divulgação)
Ainda de acordo com ele, os bandidos estavam armados com fuzis, carabinas, metralhadoras e pistola. A polícia apreendeu dinamites, alavanca e picareta, que eram utilizados nas explosões. A perícia da Polícia Civil está no local.

O delegado informou ainda que a quadrilha é suspeita de explodir um caixa eletrônico de um banco e uma agência dos Correios em Montezuma, na madrugada da última quarta-feira (01). Eles também teriam explodido caixas em Monte Azul e São João do Paraíso.



Em Cristália, PM apreende pássaros em extinção e 26 aves mortas

Veterinário atestou laudo com duas espécies ameaçadas de extinção.
Pássaros mortos estavam em um embrulho de jornal.

Do G1 Grande Minas

Pássaros foram encontrados abatidos (Foto: Polícia Militar/Divulgação)Pássaros foram encontrados abatidos (Foto: Polícia Militar/Divulgação)
A Polícia Militar de Meio Ambiente apreendeu, nesta terça-feira (31), pássaros da fauna silvestre, inclusive de espécies ameaçadas de extinção, que estavam presos em gaiolas em uma fazenda em Cristália. Vinte e seis pássaros mortos também foram encontrados na fazenda; um homem de 42 anos foi preso. A polícia informou que chegou ao local apos denúncia de caça irregular.
De acordo com a PM, foram apreendidos um Pintassilgo, um Bicudo Azulão e um papagaio; os três pássaros estavam presos em uma gaiola. Em cima de uma mesa, os militares encontraram um embrulho de jornal com  26 animais mortos. Além dos pássaros, também foram apreendidos no imóvel duas espingardas e quatro redes de pescas.
O responsável pelo material foi autuado e preso. Ele foi conduzido para a Delegacia de Montes Claros, suspeito de praticar crimes de captura de animais silvestres e por posse ilegal de arma de fogo.
Um veterinário atestou em laudo pericial que as espécies mortas são Periquito, Beija-flor, Sabiá, Chupim, Figueiras, Chorró e Saí Verde . Foi constatado, ainda, que os passarinhos encontrados vivos, Bicudo e Pintassilgo, estão na lista de espécies ameaçadas de extinção.
Os pássaros e o material de caça apreendido foram entregues ao Instituto Estadual de Florestas em Montes Claros.


Em MG, homem engravida filha e confessa abusos há dois anos

Adolescente de 16 anos está grávida de três meses, diz PC de Varzelândia.
Pai acompanhava filha em consulta médica no momento da prisão.

Juliana PeixotoDo G1 Grande Minas

Armas apreendida pela Polícia Civil  (Foto: Polícia Civil/Divulgação)No momento da prisão a polícia apreendeu uma arma de fogo com o autor (Foto: Polícia Civil/Divulgação)
Um homem, de 36 anos, foi preso pela Polícia Civil de Varzelândia nesta segunda-feira (30), no momento em que levava a filha, de 16 anos, a uma consulta médica no posto de saúde da cidade. Ele é acusado de abusar sexualmente da própria filha há, pelo menos, dois anos, e de ter a engravidado há três meses. Para os policiais, o homem confessou ser o pai da criança que a filha espera.
A Polícia Civil chegou até o homem depois de uma denúncia anônima sobre os abusos e ameaças à filha. De acordo com a Polícia Civil, a mãe da adolescente, casada há 18 anos com o homem, e outros familiares não sabiam dos fatos. Além da adolescente, o casal tem outras duas filhas, de 15 e 10 anos, que não sofreram o abuso e ameaças do pai, segundo a polícia.
A filha grávida contou para os policiais que era constantemente ameaçada de morte pelo pai caso ela contasse dos abusos a alguém. No momento da prisão, os policiais apreenderam uma arma com o homem. A família mora em Varzelândia há seis meses; antes, morava em Belo Horizonte. O homem está desempregado e fazia trabalhos esporádicos, 'bicos', para sustentar a família.
De acordo com a Polícia Civil, o homem não tem passagens pelos meios policiais e, após confessar o crime, disse estar arrependido. As investigações continuam para apurar detalhes do caso; há suspeita que a adolescente já tenha sido obrigada a abortar de uma outra gravidez do pai.
O homem foi preso em Varzelândia e levado até a cadeia de São João da Ponte, onde responderá pelos crimes de estupro qualificado, ameaça e porte ilegal de arma de fogo.

'Sicários' aponta que envolvidos foram aliciados para matar autoridades

Grupo agia para impedir ou embaraçar investigações da Mar de Lama, diz PF.
Quatro pessoas foram ouvidas e tiveram os celulares apreendidos.

Do G1 Vales de Minas Gerais

Quatro homens foram conduzidos coercitivamente para a Polícia Federal, em Governador Valadares, nesta quinta-feira (26),  na Operação Sicários; uma pessoa ainda não foi encontrada. Sete mandados de busca e apreensão foram cumpridos.  A ação investiga atos intimidatórios contra autoridades públicas que atuaram na Operação Mar de Lama, que desarticulou uma organização criminosa instalada na Prefeitura e no Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAAE) em 2016.
Delegado Bruno Calandrini (à direita) contou que a PF tem investigado denúncias contra os criminosos há um mês (Foto: Sávio Scarabelli/G1)Delegados da Polícia Federal deram entrevista
coletiva nesta quinta
(Foto: Sávio Scarabelli/G1)
"A PF teve conhecimento de que pessoas estariam agindo para impedir ou embaraçar as investigações provenientes da Operação Mar de Lama, que apurava infrações penais envolvendo organização criminosa; inclusive, com vigilância próxima a residência de autoridades policiais e possível contratação de atos de pistolagem", informou a PF.
De acordo com o delegado da Polícia Federal, Bruno Calandrini, os envolvidos não tem ligação com a Mar de Lama e foram aliciados para matar as autoridades. Eles têm passagens por homicídio e tráfico de drogas. A PF explicou que o nome Sicários significa assassino de aluguel.

Ainda segundo ele,  as investigações da Operação Sicários começaram há um mês e seguem em sigilo. Os envolvidos foram liberados após serem ouvidos e tiveram os celulares apreendidos. “As autoridades públicas que seriam vítimas desses atentados são os promotores do Gaeco, procurador da república e delegado federal”, disse.

Operação Mar de Lama
Presidente do Esporte Clube Democrata é preso pela Polícia Federal, em Governador Valadares (MG). (Foto: Sávio Scarabelli/G1)Presidente do Esporte Clube Democrata é preso
pela Polícia Federal, em Governador Valadares
(Foto: Sávio Scarabelli/G1)
primeira fase da operação Mar de Lama foi realizada pela Polícia Federal em abril de 2015 para desarticular uma organização criminosa instalada na Prefeitura e no SAAE. Vinte agentes públicos foram afastados, dentre os quais oito dos 21 vereadores. Oito pessoas foram presas.
No mesmo mês, outros cinco parlamentares foram afastados dos cargos na segunda etapa da operação. Um gestor corporativo do SAAE também foi afastado e foram cumpridos sete mandados de busca e apreensão.
Na 3ª fase da operação, realizada em maio, foram cumpridos 15 mandados de prisão temporária, 21 mandados de busca e apreensão, cinco de prisão preventiva, 17 afastamento de cargo e três sequestros de bens. Dos presos, sete eram vereadores que já estavam afastados de suas funções públicas.
Já na 4ª etapa da ação, um chefe de cartório foi preso depois de conceder uma certidão, com a data fraudada, para a filha de um dos detidos na 3ª fase da operação Mar de Lama. Segundo o MP, com o documento ela tentou sacar R$ 60 mil em uma agência bancária de Governador Valadares. Como a conta já havia sido bloqueada pela Justiça, o gerente do banco avisou ao MPMG sobre a tentativa de saque.
O alvo da 5ª fase da operação foi o Sindicato dos Trabalhadores de Transportes Rodoviários da cidade. Foram presos o presidente sindicato e o dono da Empresa Valadarense de Transportes, que já cumpria prisão preventiva desde o mês de maio, quando foi desencadeada a 3ª fase da Mar de Lama.
De acordo com o promotor Evandro Ventura, em 2010 o presidente do sindicato recebeu dois pagamentos de R$ 200 mil, feitos pelo empresário para que o sindicato fechasse acordos trabalhistas que prejudicassem os funcionários da Empresa Valadarense e fizessem uma greve que pressionaria o município a ceder o aumento das tarifas de ônibus da cidade. Ele receberia da empresa o valor que sobrasse do acordo.
6ª fase da operação, realizada em julho, investigou fraudes na aquisição da merenda escolar e cumpriu três mandados de prisão e 12 de busca e apreensão. A ação desarticulou uma associação criminosa criada para fraudar procedimentos licitatórios de aquisição e distribuição de alimentos escolares, custeados com recursos do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) e do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE).
Durante a 7ª fase da operação, a Polícia Federal cumpriu quatro mandados de prisão preventiva e foram investigadas seis dispensas de licitação, na qual foi constatado um superfaturamento mínimo de R$ 711.655,01. Segundo a PF, a prefeitura liberava o pagamento das faturas das empresas envolvidas e os empresários suspostamente sacavam parcelas do dinheiro e entregavam aos agentes públicos.
A última fase da Mar de Lama foi realizada em setembro e prendeu o ex-procurador-geral da Prefeitura de Governador Valadares (MG) e o presidente do Esporte Clube Democrata. Segundo o MP, as investigações apontaram que a empresa Pavotec (responsável pela coleta de lixo da cidade) fez com o Democrata um contrato de cessão de crédito, que tinha com a prefeitura, prevendo um repasse de R$ 1.905.318,90.

Homem é preso com cocaína na cueca em Montes Claros

Ele estava com um comparsa, que também foi detido.
Além das drogas, polícia apreendeu um revólver e munições.

Do G1 Grande Minas

Arma  (Foto: Juliana Peixoto/G1)PM apreendeu um revólver e quatro munições no Bairro Jardim Palmeiras (Foto: Juliana Peixoto/G1)
Dois homens, de 19 e 20 anos, foram presos com arma e drogas na madrugada desta quarta-feira (25), em Montes Claros. Com os jovens, a Polícia Militar apreendeu um revólver calibre .22, com numeração raspada, quatro munições, além de 18 papelotes de cocaína em um saco plástico próximo ao local em que eles estavam.
Segundo a PM, o homem de 20 anos estava com três papelotes de cocaína escondidos na cueca.  Eles foram abordados no Bairro Jardim Palmeiras durante patrulhamento.
Em outra ocorrência, nesta terça-feira (24), a PM apreendeu um um rifle calibre .22, que estava enterrado em um matagal próximo ao Residencial Vitória, e cinco buchas de maconha. Dois adolescentes, de 13 e 15 anos, foram apreendidos e encaminhados para a delegacia.


Homem é preso com tatu abatido em zona rural de Montes Claros

Militares faziam patrulhamento ambiental no momento da prisão.
Tatu abatido precisou ser descartado pelo mal estado de conservação.

G1 Grande Minas

Tatu precisou ser descartado pelos militares devido ao mal estado de conservação (Foto: Polícia Militar/Divulgação)A Lei de Crimes Ambientais proíbe a caça de todas as modalidas (Foto: Polícia Militar/Divulgação)
Um homem de 24 anos foi preso e encaminhado à Delegacia de Plantão, nesse sábado (21), suspeito de praticar caça irregular. Militares do policiamento do Meio Ambiente abordaram o homem durante patrulhamento na MGC-135, no Povoado de Brejinho, zona rural de Montes Claros. Com ele, foram apreendidos um tatu abatido, uma rede de captura de pássaros e uma gaiola. Para a PM, ele confessou ser o dono do material. O tatu precisou ser descartado devido ao mal estado de conservação.
De acordo com a polícia, o homem, ao ver os militares, abandonou a moto e tentou fugir por um matagal mas foi alcançado. Para os militares, ele assumiu ser o dono do material apreendido. O tatu, devido ao mal cheiro e estado de conservação, foi descartado pelos militares. A moto dele foi removida ao pátio do Detran.
Ainda de acordo com a polícia, o homem pode ter a licença de criar pássaros silvestres cancelada. "Ele estava com uma rede de captura de pássaros e uma gaiola em local de captura de aves silvestres; a captura de aves mesmo ao criador de pássaros da fauna silvestre é proibida. O criador de passeriformes só pode adquirir pássaros com outro criador e mediante troca, sendo vedado o comércio. A lei de crimes ambientais proíbe a caça de todas as modalidades.", explica o soldado Sterferson Brasil.
Na delegacia, o homem assinou um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) e responderá pelo crime em liberdade.

Pescador profissional é preso por pesca durante piracema em Araguari

Balança e cerca de 10 kg de pescado foram apreendidos no Bairro Amorim.
Homem de 37 anos tentou fugir, mas foi abordado pelos militares.

Do G1 Triângulo Mineiro

Pescador preso em Araguari (Foto: Polícia Militar de Meio Ambiente/Divulgação)Pescado e balança foram apreendidos em Araguari (Foto: Polícia Militar de Meio Ambiente/Divulgação)
Um homem de 37 anos foi preso em flagrante no Bairro Amorim, em Araguari, por praticar pesca ilegal e fazer a venda dos peixes no comércio da cidade. O crime foi registrado após a Polícia Militar de Meio Ambiente receber a denúncia no final da tarde desta sexta-feira (20).
Os militares estavam em diligências da Operação “Férias Seguras” quando receberam a informação de que o pescador profissional estava vendendo os produtos depois de ter praticado a pesca de forma ilegal. Durante rastreamentos, a polícia avistou o pescador em um carro que, ao perceber que seria abordado pelos militares, fugiu. Mas a equipe da PM o alcançou e confirmou a denúncia.
Foram feitas buscas no veículo do autor onde foram apreendidos 10 kg de peixes nativos da bacia, cuja pesca das espécies está proibida em decorrência do período de piracema, além de balança digital. “Ressalto que peixes nativos não podem ser pescados por pescadores amadores e nem por pescadores profissionais no período. O pescador profissional ainda recebe um auxílio do governo federal para que possa, neste período, sustentar sua família”, disse o sargento da PM, Eduardo Venâncio.
O pescador foi detido por crime ambiental e encaminhado para a Delegacia de Polícia Civil. O pescado apreendido foi levado para sede da Policia Militar de Araguari onde aguarda laudo da Vigilância Sanitária municipal para decidir a destinação legal. Foi lavrada autuação administrativa no valor de R$ 1.865, 91.
Compartilhar:

0 comentários:

Postar um comentário

O espaço de comentários do blog são moderados.

Amigos do Blog

Postagem em destaque

Militar encontrado!

Acabo de receber a notícia que o Policarpo foi encontrado e se encontra com a esposa. Segundo informações ele está bem!!!🙏​​🙏​​🙏​​

Minha lista de blogs

Copyright © QLO | Powered by Blogger
Design by | Blogger Theme by NewBloggerThemes.com